Sabão e álcool em gel são feitos por irmãos Angolanos e distribuídos de forma gratuita no País

maio 10, 2020

Uma das medidas de prevenção para se evitar a propagação da pandemia da Covid-19 é a lavagem das mãos e proteção com álcool em gel. Foi com esse propósito que dois jovens irmãos se voluntariaram para criar o projeto de produção de barras de sabão e álcool em gel, para distribuição gratuita às famílias com maior vulnerabilidade.

O gestor do projeto António Quilala, explicou detalhadamente como surgiu a ideia de criar um trabalho cujo objetivo consiste em beneficiar a população com maior necessidade.


“Dentro dos inúmeros trabalhos que temos feito, achamos que muitos restaurantes descartavam o óleo utilizado sem nenhum cuidado, decidimos de alguma maneira, procurar formas de o reaproveitar com a primeira tentativa de produção de barra de sabão, e deu certo. Porém, depois que surgiu esta pandemia do coronavírus em que se recomendam várias medidas de prevenção e uma delas tem que ver com a lavagem das mãos com água e sabão. Como se trata de uma luta em que todos estão envolvidos, as pessoas mais necessitadas, devido ao aumento do preço de sabão, não conseguirão adquirir o produto. Daí, tivemos a ideia de, em parceria com a Ambi Reciclo, fazer a produção de sabão”, disse o CEO do projeto Química Verde Lab.

O jovem continuou ao dizer que, com a ajuda que têm recebido de pessoas que armazenam grandes quantidades de óleo usado, foi possível fazer a produção de mil barras de sabão e distribuir em alguns bairros da cidade capital.



“Lançou-se uma campanha que visa fazer recolha de óleo usado, soda cáustica e água. Existem pessoas que estão a fazer doação monetária, que às vezes nos ajudam a comprar a soda cáustica. Outras compram-na e posteriormente entregam-nos. Neste momento, já conseguimos adquirir algumas doações que vão nos permitir, nos próximos dias, fazer mais produções e oferecer às pessoas…, era nossa intenção fazer a distribuição nas outras províncias, infelizmente com a limitação na circulação, os nossos produtos vão ser restringidos somente para a cidade de Luanda”, frisou.


O mesmo ocorreu com o álcool em gel, que foi criado em laboratório. Os engenheiros comprovaram a partir de testes, que os produtos possuem o mesmo padrão qualidade dos internacionais, pensando também em futuramente entrar na rota de fabricação interna e consequentemente econômica.  

Tecnologia do Blogger.