Coronavírus: Médicos franceses sugerem testes com africanos

abril 04, 2020

O médico e professor de Paris, Jean-Paul Mira, sugeriu primeiros testes contra o coronavírus no continente Africano, que seria de uma vacina utilizado em tuberculosos e "reaproveitada" para combate da COVID-19. O relato foi feito em conversa com um colega de profissão na televisão francesa. 

(Reprodução: Pixaboy)



A postura adotada dos médicos gerou repercussão em celebridades e grupos influentes que criticaram.”A África não é um laboratório de testes", respondeu Didier Drogba, um ex-jogador de futebol da Costa do Marfim, e um coletivo de advogados marroquinos disse que processaria Mira por difamação racial. O grupo francês SOS Racisme disse que os africanos não são porquinhos-da-índia e o órgão de controle de ética da França, CSA, disse que recebeu uma queixa.

Médico pediu desculpas após a repercussão "não deve ser esquecida ou excluída desta pesquisa porque a pandemia é global, quero apresentar todas as minhas desculpas àqueles que ficaram feridos, chocados e insultados pelas observações que expressei desajeitadamente em LCI esta semana", disse ele.




Tecnologia do Blogger.