Morre catador de recicláveis, baleado ao tentar ajudar família que foi alvo de 80 tiros do Exército no Rio

abril 18, 2019


Morre o catador de recicláveis Luciano Macedo, que estava internado desde 7 de abril, após tentar ajudar Evaldo Santos, que teve o carro alvejado por militares com 80 tiros.O caso aconteceu no dia 07 de abril, por volta das 14h30, os militares do exército atiraram no músico, sogro e no catador de recicláveis, no bairro nobre do Rio de Janeiro. Segundo os policiais que atenderam a ocorrência, foram feitos mais de 80 disparos. 


O catador estava internado no Hospital Estadual Carlos Chagas, em Marechal Hermes. Na quarta-feira (17), a Justiça ordenou que Luciano fosse transferido para o Hospital Moacyr Carmo, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.Mas, a transferência não foi possível, por conta do estado grave de Luciano.
A morte de Luciano, foi confirmada pela família e advogadas na manhã desta quarta-feira (18).
(Reprodução/Internet)

Em nota, o Exército afirma que os dois abriram fogo contra a guarnição, “que revidou a injusta agressão”. O caso é investigado pela Delegacia de Homicídios da Capital.

Tecnologia do Blogger.