Filho, sobrinho e irmão de 3 traficantes mortos, jovem celebra diploma: 'É preto, favelado e professor'

setembro 18, 2018



Herbert Vinícius nasceu em 1993, em Vigário Geral em meio a violência, perdeu familiares próximos como irmão, tio e pai, todos participavam do tráfico de drogas da região e tiveram o fim trágico, foram assassinados.
Seguindo caminho diferente, Hebert optou por estudar e no último dia 10, colheu os frutos das suas escolhas, comemorou orgulhoso algo inédito na família, se formou.

O jovem professor de educação física e desabafou nas redes sociais. 

“Filho, sobrinho e irmão de 3 traficantes mortos. Algumas poucas pessoas desejaram que eu tivesse o mesmo fim, porém, a história foi diferente. Vou exibir isso aqui em todo lugar mesmo, porque eu lutei pra conquistar. É preto, favelado e professor! Tô formado. #Edfisica”. desabafou o jovem.

(Reprodução/ Internet)




A postagem foi curtida por 50 mil pessoas e compartilhada mais de 11 mil vezes.
A força maior para seguir pelo caminho dos estudos veio do esporte e de dentro de casa onde foi criado pela madrinha e pela mãe.

“Não fui criado por marginais. Fui criado por pessoas que me passavam bons exemplos e diziam que a melhor forma de melhorar a vida eram os estudos. Eu tive uma boa base, educação. Só não tive dinheiro. Eu sei que para fazer tudo que quero, eu preciso estudar. 

“Eu tinha um sonho de todo atleta, que é chegar a uma Olimpíada. Quando, em 2016, tudo começou a desandar, em investimento e desempenho, eu abandonei o esporte só para estudar."

“Ser um jovem negro não é fácil. A polícia me aborda como não faria com um jovem branco. Já fui retirado de dentro de ônibus. Se você entra no shopping, segurança segue, passa radinho. Você chega perto de alguém na rua, seguram a bolsa, mudam de calçada. Eu já estou acostumado, não deveria ser normal, mas já acostumei. Mas não fico calado, de forma alguma. É complicado, difícil... Mas eu me considero um sobrevivente.” em entrevista para o G1.

Tecnologia do Blogger.